12/12/2017 | Eleições 2018

7 dicas para responder às interações dos eleitores


Por Essent Jus
Assessoria de Comunicação
Tempo de leitura: 3 minutos

Entrar em contato com a população e estar disposto a acolher seus questionamentos, sugestões e críticas é uma postura que possui uma grande importância para aqueles que seguem a trajetória política. Por isso, selecionamos 7 dicas que irão te ajudar a responder às interações dos eleitores e aprimorar esse diálogo. Vamos lá? 

1 - Esteja aberto 

A primeira dica para responder às solicitações é estar aberto a recebê-las. Tanto na época de campanha como na de governança estar em contato com a população é uma atitude que tem extrema importância no processo político.

Criar um canal de comunicação com os leitores é fundamental para que você consiga desenvolver as ações de gestão de comunicação. Seja  atencioso e aberto para receber pedidos de ajuda, sugestões e até mesmo reclamações dessas pessoas. Isso fará a diferença em seu trabalho, pois, através do diálogo, você pode captar algumas informações que podem ser essenciais para os projetos que planeja desenvolver! 

2 - Deixe uma pessoa ou setor responsável por essa atividade

A população tem o costume de recorrer aos políticos com uma certa frequência, e como seu objetivo, com toda a certeza, precisa ser atendê-la da melhor maneira possível, você precisa deixar uma pessoa ou um setor como responsável por essa atividade.

Primeiro porque, por conta da alta da demanda, é uma função que exige tempo e dedicação. E por esse mesmo motivo, também precisa ser muito bem organizada para que as informações não se percam na rotina pesada de um gabinete ou campanha eleitoral.

Outra razão que torna essa postura indispensável é o fato de que essas interações com os eleitores precisam ser atendidas, não somente acolhidas. Vai chegar o momento em que você terá que dar algum retorno ao solicitante, e por isso, ter um funcionário ciente do processo pelo qual aquela solicitação passou, vai ser de extrema validade para que você tenha um cidadão bem amparado, e por consequência, satisfeito com o atendimento. 

3 - Seja claro

Não enrole o eleitor. Quando dizemos que você precisa dar um retorno a ele, não necessariamente essa conversa tem que ser sobre como e quando você vai entregar o que lhe foi pedido, certo?

Informe o cidadão da real situação daquela solicitação, mesmo quando o feedback que você tenha que dar não seja o esperado. É muito melhor saber a verdade sobre uma impossibilidade de realização do que foi pedido, do que não obter respostas, ou tê-las de forma confusa, sem que se diga de fato nada. Jogue limpo com as pessoas que te procuram, isso irá fazer toda a diferença. 

4 - Não demore tanto tempo 

Hoje existe uma urgência nos comportamentos da sociedade. Se uma pessoa te faz uma pergunta, ela tem a necessidade de que você a responda de maneira mais rápida possível. Nem sempre é viável que isso aconteça, mas é sempre bom trabalhar com essa expectativa, afinal, ninguém quer um eleitor frustrado, não é mesmo?

Estabeleça um cronograma de retorno para responder às interações. Baseie-se em um limiar entre a sua disponibilidade e o desejo de rapidez do cidadão. Mesmo que ainda não tenha um veredito final, permita que essas pessoas saibam a quantas andam as suas solicitações.

5 - Crie um banco de dados dos eleitores

Ter um banco de dados de eleitores é uma das ferramentas mais importantes para garantir o sucesso nas eleições e para solidificar os mandatos de políticos já eleitos. No entanto, muitos candidatos não possuem uma base consistente, já ue acreditam que construir um banco de dados é uma missão impossível.

Comprar listas com dados de cidadãos – como nome, contatos ou título de eleitor – é uma ação antiética e ilegal, que pode causar diversos problemas para o político e sua equipe. Assim, muitos deles ficam desanimados e não investem em diversas estratégias que podem ser desenvolvidas a partir de um banco de dados confiável e organizado.

Essa atividade vai ser de extrema importância na hora de responder às solicitações dos eleitores, pois vai fazer com que a tarefa fique mais organizada e otimizada. Existe uma forma de construir a base de dados de maneira eficiente: utilizando um software de gestão, você pode integralizar todas as informações, se livrando de várias planilhas, e tornando o processo bem mais automatizado. Esse sistema também vai ser fundamental para outras dicas, como veremos a seguir! 

6 - Use um software de gestão para registrar as interações 

Depois de usar um software de gestão para cadastrar sua base de dados, você irá  torná-la integrada e mais efetiva. Com essa ferramenta, também é possível registrar todas as interações com cada um dos contatos. Assim, você pode controlar as demandas e os status de cada um dos chamados. Agende retornos e crie um histórico da sua relação com cada eleitor. 

7 - Não esqueça do digital

Você pode entrar em contato com seu público através de uma ligação telefônica, mas você não precisa ficar preso só a esse meio. Existem outras formas de responder às interações dos eleitores.

Inclusive, muitos dos contatos que os cidadãos irão fazer com os políticos podem acontecer em outros espaços, como o digital, por exemplo. Por isso, é muito importante que você dê uma atenção especial a esses canais. Eles vão te ajudar a estreitar a relação com o eleitorado, que está cada vez mais presente nessas redes. 

E-mail marketing e SMS 

O e-mail para campanha eleitoral e mandato permite enviar mensagens personalizadas aos usuários, pois é uma ferramenta de marketing direto (ou seja, a mensagem é direcionada a um destinatário específico, de forma segmentada e mensurável).

Ele pode te ajudar a responder às solicitações dos eleitores e, ainda, se tornar um instrumento que irá atualizar a população dos passos que o político vem tomando em sua carreira, seja no período eleitoral ou no gabinete.

O SMS pode funcionar da mesma maneira, mas através de mensagens mais curtas. Vale a pena usar essa ferramenta para fornecer aos cidadãos aqueles feedbacks que são mais processuais.

Para ambos os casos você pode contar com um sistema de gestão para campanhas políticas e mandatos. Ele faz disparos de e-mail e SMS para a base que você construiu dentro da plataforma, e ainda te dá a oportunidade de segmentar seus envios.

Redes sociais 

Os eleitores podem usar redes sociais como o Twitter e o Facebook para interagir com o político, é muito provável que eles façam isso. Afinal, esse é um ambiente que a cada dia mais faz parte da vida da sociedade. É muito importante responder todas as solicitações e resolver possíveis conflitos que venham surgir.

Ignorar ou apagar comentários não são posturas aconselháveis, lembra da primeira dica? Você precisa estar aberto à comunicação com a população! Use esse espaço de forma democrática e assertiva.

Essas foram as 7 dicas que selecionamos para te ajudar a responder às interações dos eleitores. Gostou do conteúdo? Continue nos acompanhando, assine nossa newsletter e saiba quando postarmos algum texto novo. Até a próxima!

 

Esta pauta foi produzida em parceria com o NeritPolítica

COMPARTILHE:
MATÉRIAS RELACIONADAS
04/01/2018 | Eleições 2018

Infográfico: conheça 5 vantagens de automatizar a campanha política

   ...
31/10/2017 | Eleições 2018

Eleições 2018: candidatos poderão impulsionar conteúdos na internet (até que enfim!!!)

As #Eleições2018 prometem muita movimentação nas redes! Por quê? Porque com as alterações propostas pela reforma política, aprovadas pelo Congresso Nacional e sancionadas pelo presidente da Rep&u...
03/11/2017 | Eleições 2018

Eleições 2018: entenda como funcionará o novo fundo para financiamento de campanhas

Estimado em R$ 1,7 bilhão, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente da República, e que já valerá para as Eleições2018, será c...
08/11/2017 | Eleições 2018

Reforma Política: ocupantes de cargos públicos podem doar aos seus partidos?

As #Eleições2018 estão batendo à porta e as mudanças propostas pela #ReformaPolítica mudarão, de forma significativa, o pleito do próximo ano. Um dos pontos que destacamos no blog post de hoje ...