16/01/2019 | Prestação de Contas

O partido precisa entregar a DIRF 2019?


Por Essent Jus
Assessoria de Comunicação
Tempo de leitura: 3 minutos

O ano mal começou e já há diversas obrigações legais que os dirigentes partidários precisam ficar atentos. No finalzinho de 2018, listamos as principais entregas que os partidos precisam realizar ao longo deste ano (nossa dica: salve o link nos seus favoritos para não correr o risco de esquecer as datas).

No post de hoje, vamos falar sobre a DIRF. Mas o que é isso? A sigla DIRF significa Declaração Anual do Imposto de Renda Retido na Fonte. Conforme normativa da Receita Federal, a DIRF deve ser apresentada até às 23h59min do dia 28 de fevereiro - através do Programa Gerador de Declarações, disponibilizado no site da RF.

 

Em que situação os partidos são obrigados a enviar a DIRF?

Os partidos apenas serão obrigados caso tenham realizado, durante 2018, pagamentos para pessoas físicas ou jurídicas, sobre os quais tenham realizado alguma retenção de Imposto de Renda (retido na fonte), mesmo que isso tenha acontecido em um único mês do ano. Caso contrário, estão dispensados desta entrega.

Não perca o prazo de envio do SPED Contábil

Dirigente partidário: não tenha mais dor de cabeça, automatize a entrega desta obrigação legal

Valor da multa

Caso o partido seja obrigado a realizar a entrega e perder o prazo, sofrerá uma multa inicial de R$ 500,00, que pode ter uma redução de 50% deste valor se paga num prazo máximo de 30 dias. 

 

Principais informações

Listamos as principais informações que devem conter na DIRF 2019 relativas aos beneficiários pessoas jurídicas, conforme a Instrução Normativa RFB nº 1836, de 03 de outubro de 2018. Confira:

I - nome empresarial;

II - número de inscrição no CNPJ;

III - valores dos rendimentos tributáveis pagos ou creditados no ano-calendário, discriminados por mês de pagamento ou crédito e por código de receita, que:

  1. a) tenham sido objeto de retenção na fonte do imposto sobre a renda ou de contribuições, ainda que o correspondente recolhimento não tenha sido efetuado, inclusive em razão de decisão judicial; e
  2. b) não tenham sido objeto de retenção na fonte do imposto sobre a renda ou de contribuições, em razão de decisão judicial; e

IV - respectivo valor do imposto sobre a renda ou de contribuições retidos na fonte.

 

COMPARTILHE:
MATÉRIAS RELACIONADAS
16/02/2018 | Prestação de Contas

DIRF 2018 para Partidos Políticos sem Contabilês

  Se você é presidente ou tesoureiro de partido político, seja ele nacional, estadual ou municipal, esse texto foi escrito para você, de maneira prática, sem "Contabilês"! A Declaração Anual...
26/02/2018 | Prestação de Contas

DIRF 2018 para partidos: automatize a entrega e não perca o prazo

Os ponteiros do relógio estão correndo e a pergunta é: seu partido já entregou a DIRF 2018? Nãooo? Então é preciso correr, pois o prazo acaba no dia 28 de fevereiro, às 23:59h. Mas voc&ec...
14/08/2017 | Prestação de Contas

Como funciona o Fundo Partidário?

Ele contabiliza uma das principais receitas dos partidos políticos: sim, estamos falando do Fundo de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, popularmente conhecido como Fundo Partidário. E como ele funciona? Confor...
16/08/2017 | Prestação de Contas

TSE e Tribunal de Contas realizam ação conjunta para examinar prestações de contas partidárias

Tribunais de Contas dos 26 estados e do Distrito Federal em trabalho conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral para examinar as contas partidárias anuais. Este é o objetivo do convênio assinado na última semana entre o TSE...