23/01/2018 | Eleições 2018

Big Data: um forte aliado nas eleições 2018


Por Essent Jus
Assessoria de Comunicação
Tempo de leitura: 3 minutos

Big Data, termo popularmente conhecido nos últimos anos, refere-se a um grande volume de dados armazenados e extraídos da internet. Volume este que cresce dia após dia. Uma pesquisa do Gartner e IDC - Instituto de Inteligência de Mercado, revela que em 2018 os dados em rede alcançarão 40 trilhões de gigabytes. 

Embora o termo em si seja conhecido, ainda existe pouca experiência no uso de dados. São milhares de informações a respeito do seu público alvo que, se analisados de forma qualitativa, podem enriquecer o marketing, que sempre teve como objetivo estabelecer conexões emocionais entre marca e consumidor. 

Nas mídias digitais, por exemplo, a identidade das pessoas se define a partir do conteúdo que elas compartilham. E este é um campo vasto de referências sobre seu público: as redes sociais. É possível identificar informações relevantes em publicações e interações dos usuários. 

Nos últimos anos, a prática desse tipo de monitoramento evoluiu muito. Agora, com ferramentas certas é possível ter resultados muito mais aprofundados e estratégicos. Diariamente seu público produz um enorme volume de informações que, quando coletadas e estruturadas, podem render dados valiosos para campanhas.   

Durante este período que antecede as eleições, o uso do big data é um grande aliado para os políticos. Como saber quem são os eleitores? No que acreditam? Quais são seus desejos? Os processamentos analíticos podem responder, indo muito além da divisão demográfica e ideológica que as pesquisas eleitorais revelam.

A segmentação psicográfica é um exemplo. Ela traça o perfil psicológico dos eleitores que não se retém em dividir os indivíduos por classe social ou grau de escolaridade, mas é capaz de descobrir do que as pessoas têm medo, ou o que as inspira para a partir disso adaptar a mensagem do candidato.

Um tuíte, um post no Facebook, comentários no Youtube... Tudo pode ser aproveitado e analisado dentro das ferramentas de Analytics. Na política, possuir essa vigilância virtual pode auxiliar também na gestão de imagem do candidato, acompanhar a personalidade dos eleitores, saber que os internautas têm debatido sobre o político, ter conhecimento do que os concorrentes estão comunicando, entre outros pontos.

Isso comprova que é preciso falar com o público de forma certa, para então otimizar os resultados. Para extrair esses indicadores é necessária a utilização de ferramentas adequadas. O candidato que conseguir tirar proveito das mil e uma utilidades do Big Data estará um passo à frente dos demais.

Hoje, as pessoas compartilham o que querem, mas essas informações estão dispersas e divididas em muitas plataformas distintas. Analisar e traduzir os dados em insights poderá antecipar o que acontecerá durante o percurso ou até levar o político a uma vitória na próxima eleição.

Por fim, além de elaborar ações que envolvam seu público nas redes sociais, planeje em quanto você pode extrair do monitoramento e análise de dados destes meios. O Big Data pode se tornar uma fonte inesgotável de informações estratégicas.

 

Texto produzido por Eduardo Prange, CEO da Zeeng - empresa parceria da Essent Jus. 

COMPARTILHE:
MATÉRIAS RELACIONADAS
31/10/2017 | Eleições 2018

Eleições 2018: candidatos poderão impulsionar conteúdos na internet (até que enfim!!!)

As #Eleições2018 prometem muita movimentação nas redes! Por quê? Porque com as alterações propostas pela reforma política, aprovadas pelo Congresso Nacional e sancionadas pelo presidente da Rep&u...
03/11/2017 | Eleições 2018

Eleições 2018: entenda como funcionará o novo fundo para financiamento de campanhas

Estimado em R$ 1,7 bilhão, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente da República, e que já valerá para as Eleições2018, será c...
08/11/2017 | Eleições 2018

Reforma Política: ocupantes de cargos públicos podem doar aos seus partidos?

As #Eleições2018 estão batendo à porta e as mudanças propostas pela #ReformaPolítica mudarão, de forma significativa, o pleito do próximo ano. Um dos pontos que destacamos no blog post de hoje ...
08/11/2017 | Prestação de Contas

Por que os partidos políticos não arrecadam recursos? A resposta vai te surpreender!

Arrecadar recursos: tarefa nada fácil. Dá uma tremenda dor de cabeça, não é mesmo?! E ficam vários questionamentos: por que os filiados não doam? Será que é por que a imagem dos pol&iacut...